Beleza

25/04/2017 | Concebido por Goioerê

Bichectomia: conheça a cirurgia que afina o rosto que caiu nas graças das famosas

Bichectomia: conheça a cirurgia que afina o rosto que caiu nas graças das famosas

Já ouviu falar em bichectomia? O procedimento, que afina o rosto caiu na graça de muitos famosos, como a socialite Kim Kardashian e a modelo Adriana Bombom, e se popularizou. Na cirurgia, o especialista retira parte da bola de Bichat, um corpo gorduroso localizado na bochecha, que é maior durante a infância e costuma diminuir com o tempo.

De acordo com Fernando Buranello, cirurgião-dentista e diretor científico da Esthetic Aligner, a remoção de parte desse acúmulo leva à demarcação da projeção do maxilar e à definição do ângulo da mandíbula.

 A bichectomia ganhou notoriedade pelo padrão de beleza, que dá destaque a rostos mais magros. Porém, o especialista alerta: não se deve remover totalmente essa gordura que protege a estrutura muscular do rosto.

Apesar de ser predominantemente estética, o profissional afirma que há casos em que ela é necessária por motivos funcionais.

— Há casos em que o paciente morde a parte interna da bochecha, ocasionando lesões. Para esse quadro, a remoção da bola de Bichat é uma boa saída.

O procedimento, que custa entre R$3.000 e R$8.000, costuma levar de 30 a 40 minutos e consiste em uma incisão interna, que não deixa cicatrizes aparentes. A anestesia é local e a operação pode ser realizada em ambiente ambulatorial ou hospitalar por cirurgiões plásticos e dentistas. O profissional explica que o pós-operatório se assemelha à cirurgia do dente do siso.

— De imediato, alimentação fria é essencial e o paciente deve fazer compressas frias por 48 horas, além de manter a cabeça alta para diminuir inchaços. Dores e desconfortos devem ser controlados por medicação — uma combinação de antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos.

Além disso, sol e atividades físicas estão proibidos nos primeiros dias. O médico orienta para a necessidade de paciência até que a visualização dos resultados se dê por completo.

— A visualização completa dos resultados acontece de três a seis meses após o procedimento. Além disso, é importante frisar que o médico deve tomar cuidado com a indicação da cirurgia, para que os pacientes não tenham expectativas inviáveis.

Buranello ainda diz que, caso o paciente engorde, é pouco provável que a gordura reapareça, mas o resultado pode divergir do esperado, pois depende da estrutura facial de cada um. Por causa disso, é fundamental orientar o paciente e alinhas as suas esperanças à realidade.

Ao menos uma pessoa morre por mês em cirurgias plásticas no Brasil

Quanto aos riscos, o profissional comenta que, por estar próximo a artérias, pode ocorrer algum sangramento, que é facilmente resolvido com um pinçamento.

— Uma lesão que não for cuidada pode ocasionar desde diminuição da sensibilidade e sangramento até paralisia. Além disso, caso o paciente não tome a medicação corretamente, pode acontecer uma infecção.

Para evitar os riscos, é importante buscar por profissionais habilitados. Cirurgiões plásticos e cirurgiões-dentistas estão habilitados para realizar o procedimento, mas o paciente que deseja fazê-lo deve selecionar alguém com referências, frisa Buranello. A indicação é entrar em contato com a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) ou a Sobracid (Sociedade Brasileira dos Cirurgiões-Dentistas) para procurar um profissional indicado.

*Colaborou Juliana Cunha, do R7.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | NOTICIAS DO R7

OPINE!

 

CIDADE PORTAL
(44) 3522-7297 | (44) 99979-8991
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio
de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.